Quarta-feira, 16 de Abril de 2014
  
  Login




  Anterior   |   Próximo   |   Voltar ao Índice   |
Visualizando Municípios: 62 total  


 JURUÁ



Aspectos Históricos
Em fins do século XVII é fundada a Aldeia de Tefé, que após a expulsão dos espanhóis e consolidação definitiva do domínio português sobre a região, se transforma em sede de um município de 500.000 Km².
Em 1857, João da Cunha Ferreira, a serviço do Governador Tenreiro Aranha, subiu o grande rio até a foz do Juruá-Mirim. A partir daí, as penetrações foram se processando com maior freqüência. A aventura da borracha atraiu para o grande rio os nordestinos batidos pela inclemência da seca. E foram eles os pioneiros do povoamento do Juruá.
Habitavam primitivamente a região, hoje território do município de Juruá, os índios Meneruás, Maranás, Canamaris, Catuquinas, Catauixis e outros.
A denominação do município provem do rio de igual nome, que corta o município de um extremo a outro na direção Sul-Norte. O vocábulo Juruá vem de Iuruá que significa em guarani “rio de boca larga”.
Em 19.12.1955, pela Lei Estadual nº 96, partes contíguas dos territórios de Carauari e de Tefé são desmembradas e passa a constituir o novo município de Juruá, com sede na localidade que até então se chamava Paranaguá do Norte que é elevada a Vila com o nome de Juruá.
Em 31.01.1956, foi instalado o município de Juruá, sendo seu primeiro Prefeito João de Amorim Litaiff, nomeado pelo Governador do estado.
Em 10.12.1981, pela Emenda Constitucional nº 12, Juruá perde parte de seu território em favor do novo município de Tamaniquá.
Limites
• Município de Uarini
• Município de Alvarães
• Município de Carauari
• Município de Jutaí
• Município de Fonte Boa
Localização: 2º Sub-Região – Região do Triangulo Jutaí – Solimões - Juruá

Altitude: 55 m acima do nível do mar.

Área Territorial: 19.710 Km²

Temperatura Média: 23,5º C

Acesso: Via Fluvial

Distância
• Em linha reta entre Juruá e a Capital do Estado, 672 Km.
• Por via fluvial entre Juruá e a Capital do Estado, 1.198 Km por via fluvial.
Atividades Econômicas
• Setor Primário
- Agricultura: a cultura da mandioca merece destaque sobre as outras. Registram-se ainda, abacaxi, cana-de-açúcar, feijão, fumo, milho e culturas permanentes como: banana e limão.
- Pecuária: não tem o peso para a formação econômica do setor, mostrando-se incipiente, com a criação de bovinos, suínos, ovinos e caprinos.
- Pesca: artesanal viabilizada apenas para o consumo local, sem peso para a formação de renda familiar.
- Avicultura: praticada em termos domésticos, a criação de galinhas destina-se ao consumo familiar.
- Extrativismo Vegetal: tem como sustentáculo a exploração da borracha. Mencionando ainda gomas não elásticas, madeira e castanha.

• Setor Secundário
- Indústria: olaria.

• Setor Terciário
- Comércio: varejista e atacadista.
Riquezas Naturais
•  São constituídas pela fauna e flora de grande importância para a economia do município.
Na flora destacam-se, pelo seu valor econômico, a seringueira e as madeireiras como: jacareúba, louro inamuí e maçaranduba. Na fauna, peixes de várias espécies e animais silvestres, como maracajá, o caititu, a onça, o veado, queixada e etc.
Atrações Turísticas
•  O rio Juruá, dos mais importantes e belos rios da Amazonas, é incontestavelmente no município a quem empresta o nome o que há demais atraente.
Folclore
•  A festa de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município, é comemorada com arraial e outras manifestações (no período de 01 à 08 de dezembro).
 


  Anterior   |   Próximo   |   Voltar ao Índice   |
Visualizando Municípios: 62 total  


Copyright 2001-2013 © Biblioteca Virtual do Amazonas - Todos os Direitos Reservados.