Portal da Cultura




  Anterior   |   Próximo   |   Voltar ao Índice   |
Visualizando Municípios: 62 total  


 AUTAZES




Símbolos
Hino
Brasão
Bandeira
Aspectos Histricos
Compreende-se por Autazes “Toda a gleba que forma o grande delta dos Autazes”, situado entre o Madeira, Amazonas, Solimões e Baixo Purus. Essa região já era conhecida nos meados do século XVIII, habitavam-na então os índios Muras, famosos por sua ferocidade. O nome de Autazes, dado à região há muitos anos e estendido agora no município recém-criado, provêm dos rios Autaz-Açu e Autaz-Mirim que irrigam o seu território. O Madeira, rio de tão longo curso, e que também banha Autazes começou a ser explorado, poucos anos após a expedição de Pedro Texeira que se realizou em 1637, por coletores de cacau (nativo na região) e demais produtos naturais. Quando na sedição dos cabanos, iniciada em Cametá, na Província do Grão-Pará e que depois se estendeu a todo território dessa unidade do Império; desenrolaram-se, nos Autazes vários combates entre as forças legalistas e os rebeldes, entre os anos de 1836 e 1839.
Nos últimos meses de 1835 os cabanos estavam próximos às fronteiras da Comarca do Alto Amazonas, em Icuipiranga, perto do Tapajós.
Em 06.03.1836, os cabanos desembarcaram em Manaus, tomando posse do governo da comarca exercendo o mesmo durante 8 meses. Em 06.08.1836, houve reação em vários pontos da Comarca. Primeiro em Tefé e, ainda no mesmo ano em Mariuá.
Em fins de fevereiro ou principio de março de 1837, os legalistas investem sobre o reduto dos rebeldes travando vários combates entre as forças, com o agravamento dos combates no mesmo ano.
Durante os anos de 1838 e 1839, ocorreu a predominância de cabanos em Autazes e outros pontos da comarca. Só com a decretação da anistia ampla poder-se-á por fim à rendição. Esta anistia foi decretada a 04.11.1839 aos cabanos com a deposição de armas.
O Decreto-Lei nº 176 de 01.12.1938 ratifica a organização territorial administrativa do Estado definidas em outros instrumentos legais anteriores, que criaram 28 municípios entre eles o município de Itacoatiara, com os distritos de Itacoatiara e Ambrósio Ayres, em homenagem àquele que se empenhou com tanta bravura e onde finalmente perdeu a vida em defesa da Lei e da ordem.
Ambrósio Ayres é atualmente o distrito sede do município de Autazes, criado pela Lei Estadual nº 96 de dezembro de 1955, com território desmembrado de Itacoatiara e Borba, sendo instalado definitivamente em 03 de Março de 1956, tendo seu primeiro prefeito nomeado pelo governador do Estado, o Sr. Aldimar Marinho Sampaio.
Limites
Município de Autazes
Município de Itacoatiara
Município de Nova Olinda do Norte
Município de Borba
Município de Careiro
Distrito de Muritinga e Autazes
Município de Careiro da Várzea
Localizao: 7º Sub-Região – Região do Rio Negro - Solimões

Altitude: 90 m acima do nível do mar.

rea Territorial: 7.896 km²

Temperatura Mdia: 26 C

Acesso: Via Fluvial

Distncia
Em linha reta entre Autazes e a capital do estado, 108 Km.
Por via fluvial entre Autazes e a capital do estado, 100 milhas.
Atividades Econmicas
Setor Primrio
- Agricultura: baseada principalmente no cultivo de produtos como mandioca de várzea e de terra firme, milho, feijão (culturas temporárias) e destaque para o cupuaçu, guaraná, banana, e laranja (culturas permanentes).
- Pecuária: é a atividade econômica de maior importância, tanto na ocupação da mão-de-obra como na geração de renda do município. Esta atividade encontra–se principalmente nas várzeas, onde os pastos de modo geral são de muita boa qualidade e tem ainda excelentes condições para alimentações dos animais, especialmente para a engorda. O criatório no município consiste no desenvolvimento de espécies como: bovinos, bufalinos, ovinos, caprinos e suínos.
- Pesca: no período de setembro ocorre uma grande abundância de pescado, cujas principais espécies são: jaraqui, tambaqui, tucunaré, matrinxã, curimatá, acará, pescada, sardinha, pacu, surubim, pirarucu e outros.
- Avicultura: atividade tipicamente doméstica, para o consumo familiar, A avicultura voltase principalmente para criatório de galinhas e frangos caipiras.
- Extrativismo Vegetal: a castanha do Brasil e a borracha são os principais produtos extrativos. A extração da madeira não é significante para a economia do município. As principais espécies de madeiras exploradas são: louro, cedro, itaúba, jacareúba, andiroba e virola.
- Hortifruticultura: atividade pouco desenvolvida, voltada somente para o consumo doméstico e explorada de forma empírica, através do cultivo de verduras e legumes tais como: coentro, cebolinha, couve, salsa, pimenta de cheiro, quiabo, feijão de vagem e de frutas regionais como tucumã, beribá, manga, abacate, pupunha, graviola e melancia, que surgem de acordo com as respectivas épocas.

Setor Secundrio
- Indústria: de madeira, de tijolo, de gelo, de mobiliário, de construção naval, de produtos alimentícios e beneficiamento da borracha.

Setor Tercirio
- Comércio: varejista e atacadista, que vão desde gêneros alimentícios até material de construção.
- Serviço: oficina mecânica, borracharia, oficina de refrigeração, protético, pintor de parede, cabeleireiro, costureira, fotógrafo, banco, hotéis e outros.
Eventos
 Festival Folclórico (22à 25 de junho)
  Festival do Leite (23 à 30 de novembro)
Folclore
 O calendário de eventos é enriquecido pelas festas religiosas, que ocorrem no mês de Junho:
-  Santo Antônio
-  São João
-  São Pedro
 


  Anterior   |   Próximo   |   Voltar ao Índice   |
Visualizando Municípios: 62 total  


Copyright 2001-2014 © Biblioteca Virtual do Amazonas - Todos os Direitos Reservados.